acesso estrutura disciplinas docentes informacoes contactos links

 

Disciplinas > Biologia Celular Complementar

 



 

 

 

 

 

Nome

Biologia Celular Complementar

Código

 

Departamento

DBV

Prof Responsável

Rui Malhó

Posição nos cursos

3º ano, 1º sem, Opção de Área

Créditos

ECTS: 6

Posição em outros cursos


Pré-requisitos

Conhecimentos adquiridos no Tronco Comum da Licenciatura.
Conhecimentos sólidos em Biologia Celular


Objectivos

Aulas teóricas
1. Levar os discentes a tomar conhecimento dos dados e hipóteses mais actuais na área da Biologia Celular e Molecular; dada a responsabilidade da disciplina ser do Dept. Biologia Vegetal, será dado particular ênfase às células vegetais.
2. Levar os discentes a terem uma perspectiva global do funcionamento da célula e suas implicações em termos evolutivos, morfogenéticos e na organização de sistemas biológicos complexos.
3. Estabelecer elos comparativos entre as matérias leccionadas nas aulas teóricas e as experiências levadas a cabo nas práticas (metodologias, resultados, etc).
4. Estimular a consulta de artigos científicos e de revisão como fonte de bibliografia.

Aulas práticas
1. Levar os discentes a tomarem conhecimento com uma série de metodologias baseadas na microscopia que são a base da investigação actual em Biologia Celular; utilização de técnicas de computação e processamento de imagens como complemento para a microscopia.
2. Levar os discentes a elaborarem e desenvolverem um projecto de investigação que inclui (a) planeamento das experiências com recurso a pesquisa bibliográfica, (b) avaliação da exequibilidade das mesmas, (c) execução dos trabalhos e análise dos resultados, (d) apresentação de resultados na forma de artigo científico.
3. Estabelecer elos comparativos entre as matérias leccionadas nas aulas teóricas e as experiências levadas a cabo nas práticas (metodologias, resultados, etc).


Programa Teórico


A Biologia Celular debruça-se sobre como funcionam as células enquanto unidade constituinte dos seres vivos. Numa perspectiva mais abrangente, poderemos ainda considerar como do âmbito desta disciplina, a forma como os diferentes tipos de células interagem entre si para dar origem a um organismo, como cooperam e comunicam entre si. Os princípios básicos da estrutura e funcionamento celulares são semelhantes em todos os organismos multicelulares pelo que esta disciplina abarca o estudo de células vegetais, animais, fungos e bactérias. O propósito desta disciplina é apresentar uma visão contemporânea da Biologia Celular com particular ênfase para a utilização de técnicas modernas e de grande aplicação, como o são as relacionadas com a microscopia. Nesta disciplina há assim ocasião para integrar muitos dos conhecimentos anteriormente adquiridos pelo que o seu nome pode até ser considerado redutor em relação aos seus conteúdos.

Esta disciplina aborda todos os tipos de células tentando preencher o espaço entre a Biologia do Desenvolvimento e a Biologia Molecular. Contudo, a quantidade de dados actualmente disponível nesta área é vastíssima e seria impossível fornecer aos alunos uma informação detalhada sobre todas as células é dado particular destaque às células vegetais e às suas características únicas. Considerando no entanto, que esta é uma disciplina de opção há um cuidado de não restringir a informação a este tipo de células. Se por um lado isso não seria de todo aconselhável (uma larga porção da investigação nesta área é feita em procariotas e em células animais), por outro torna-se intelectualmente mais motivador ver as diferenças entre tipos de células como o resultado de diferentes estratégias evolutivas.

Mais detalhes em PAGINA WEB

Programa Prático

Nas aulas práticas desta disciplina os alunos têm como uma das tarefas principais a elaboração de um projecto de investigação científica que desenvolvem ao longo do semestre e cujos resultados devem apresentar na forma de um artigo científico.

A importância deste tipo de trabalho no contexto do ensino actual é significativa. Actualmente, em todos os níveis de ensino e em especial no ensino superior, valoriza-se a pesquisa e a produção de trabalhos, em detrimento da assimilação acrítica das matérias das diferentes disciplinas. Este tipo de trabalho vai assim estimular o raciocínio lógico e a pesquisa de informação. A investigação em grupo é a melhor forma de simular o futuro ambiente de trabalho de um investigador e é também o melhor meio de desenvolver um espírito crítico alertando o aluno para as questões mais prementes subjacentes ao trabalho científico: (1) verificar a validade dos dados, (2) referir as perspectivas divergentes, (3) adaptar as hipóteses aos dados, (4) citar as fontes de forma correcta. Por outro lado, as limitações laboratoriais inerentes à disciplina (quer de natureza técnica quer económica) poderão funcionar como um simulacro das limitações que existem em qualquer grupo de investigação.

Neste tipo de trabalho prático cabe ao docente um papel de “guia” orientando os alunos segundo as directrizes e conteúdos da disciplina e impedindo erros tais como leitura desmesurada e não orientada da bibliografia, precipitação para a recolha de dados e aplicação das técnicas. Essa orientação traduz-se logo de início na identificação de áreas temáticas passíveis de abordagem prática (vide exemplos indicados no programa das aulas práticas) mas deixando aos alunos o máximo de margem de manobra para que o seu raciocínio possa ser conciliado com os próprios interesses.

Mais detalhes em PAGINA WEB

Resultados Expectáveis

Descritos nos objectivos da disciplina
• Aprendizagem de técnicas laboratoriais relacionadas com a Microscopia Avançada (Fluorescência e Electrónica)

Literatura aconselhada

Consultar PAGINA WEB

Avaliação

Alternativa 1(*)
1. Teste escrito individual com perguntas de desenvolvimento visando o conteúdo das aulas teóricas. (50%)
2. Apresentação e discussão de artigo (em grupo) numa das aulas práticas. (15%)
3. Relatório de grupo (3-4 alunos) elaborado na forma de artigo científico. Dos parâmetros a avaliar constam (1) a clareza da apresentação, (2) o ordenamento dos resultados, (3) a capacidade de discussão dos mesmos, (4) a pesquisa bibliográfica efectuada e (5) o seguimento das regras para submissão de manuscritos. (35%)

Página Web da Disciplina